27 de mai de 2014

"Ela"

Trazia consigo um brilho
Conseguia seu olhar
sem o mínimo esforço
Conseguia sua atenção
sem a mínima vontade

Não, ela não tinha uma beleza incomum
Nem um corpo escultural
Podem achar exagero o que falo,
Mas não vêem o que vejo.

Ela tinha uma mente simplória,
Um calor quando falava
Felicidade ao sorrir
E amor quando passava.

Seria, para ela, um fardo?
Talvez um dom ou um presente.
Mas me parece, que ela, ao olhar para si
Não reconhece o que eu reconheço

Disse-me uma vez, uma única vez,
Que era bom passar o tempo comigo.
O que isso significaria?
Não, não igual a mim.

Ilusão, coisa que eu nunca me daria ao luxo
Não gosta de mim como eu gosto dela.

Mas o que me importa?
Se me sobrecarrego com sentimentos falsos
ou me iludo com palavras vazias?

Mesmo sofrendo, se há a possibilidade
Estarei ao lado dela.
Mesmo que já não esteja mais aqui.

Seguirei seus passos.
Até o último sol se por.

- Eu amo você.